17 de fevereiro de 2010

Tristeza na Terra, alegria no Céu


Quarta Feira de cinzas, no Brasil. Aqui no Canadá era fim de noite, 23:30, quando soubemos que o meu sogro Saulo de Moraes tinha acabado de dar o último suspiro na Terra.
Os de fala inglesa chamam o sogro de father-in-law, o que é tão significativo! Meu sogro me adotou como um filho, essa é a verdade. Sempre viveu no temor de Deus e me deu exemplo de fé e amor pela verdade.
Saulo de Moraes...
Meu querido pai-sogro... Está na glória do Pai Celestial. Há festa hoje lá e tristeza aqui...
Saudades, muitas saudades... A última vez que falei com ele já estava com sua voz fraquinha, mas me disse que me amava... Nem precisava dizer. Sei que me amava e me tratava como filho.
Desde que entrei para a família ele me recebeu como um filho, como um membro da família Moraes. Eu agradeço a Deus por ter conhecido e convivido com um homem de tamanha integridade moral e de fé.
Homem de valor... tão em falta hoje em dia...
É meu querido pai-sogro... agora mesmo o senhor está com o seu Salvador, Jesus Cristo. Um dia vamos nos ver novamente e a saudade desaparecerá.
Meu mais profundo amor e sentimentos à minha mãe-sogra, D. Ligia. Mulher de Deus, serva do Deus Altíssimo, soube enfrentar a doença do marido com tamanha coragem que só Deus para explicar.
Sérgio, meu cunhado, meu irmão. Amo você demais e sei que o Pai Celestial deixou para você a incumbência dos últimos dias... Você cuidou do seu paizinho como um pai cuida do filho que está enfermo. Noites mal dormidas, mas de graça e amor.
Vera, minha escolhida, minha flor. Que exemplo de filha... Ficou com o pai 40 dias quase sem dormir, procurando curtir cada palavra, cada expressão facial, cada movimento do corpo do seu querido pai. Agora mesmo ele está sem dor, sem doença, sem limites.
Meu mais profundo respeito por todos vocês: D. Lígia, Sérgio e Vera. Nós daqui do Canadá, eu, Vera, Daniel e Gabriel, nos unimos à Claudete e a Paulinha em amor e muito carinho por todos. Vocês são especiais de Deus nesta Terra. Muito, mas muito obrigado por nos legarem seu testemunho de fé.
Com amor
Antonio Nasser.

Um comentário:

guilherme disse...

crenças diferentes mas o mesmo amor e o mesmo deus.

admiramos a fé desta familia que enfrenta os designios de deus com amor e respeito.

desejamos, aos que ainda aqui estão, que sigam tranquilos aguardando o dia que o messias reunirá todos os de bem.

familia grubman neves